Notícias da Savills

Savills lidera em Indústria e Logística no primeiro semestre de 2021

Entre janeiro e junho, num primeiro semestre com os valores mais altos dos últimos anos, a Savills conseguiu captar uma quota de mercado de 65% da área colocada.

A Savills assumiu a liderança do segmento de Indústria e Logística (I&L) no mercado imobiliário em Portugal no primeiro semestre do ano, com uma quota de mercado de 65% em análise de operações com intervenção de brokers. Entre janeiro e junho, a consultora imobiliária internacional transacionou uma área total de 55.179 m2 de imóveis dedicados ao segmento de I&L.

Pedro Figueiras, Associate Director de Indústria e Logística da Savills Portugal, refere que «Os resultados refletem a confiança crescente dos clientes na experiência e know-how da Savills, acumulados ao longo de anos neste segmento, bem como na multidisciplinaridade das suas equipas e na sua abordagem 360º, que fortalecem a sua capacidade de aconselhamento e potenciam a eficácia e eficiência da implementação das suas estratégias de real estate.».

Adicionalmente, estes valores estão em linha com a tendência de crescimento registada no segmento de I&L um pouco por toda a Europa, fruto das mudanças de padrões de consumo e das necessidades dos operadores.

 

Pandemia e crescimento do comércio online tornam o segmento de I&L cada vez mais atrativo para o investimento

O segmento de Indústria e Logística sempre foi considerado dos menos atrativos do mercado imobiliário comercial. Contudo, a pandemia veio alterar essa realidade, evidenciando a importância que o segmento tem, não só para a atividade das empresas, como também para os consumidores finais. Assim, é hoje um segmento visto como muito relevante e resiliente, o que, consequentemente, o reveste de uma enorme atratividade.

No último ano, Portugal superou o ponto crítico de penetração de vendas online relativamente às vendas físicas, que corresponde a 10%. Este é o ponto que define o aumento substancial da necessidade de espaço logístico, pelo que a necessidade para a aquisição de mais espaços de armazenamento deverá perdurar e, consequentemente, estimular a procura.

Os operadores de I&L querem hoje estar mais perto dos consumidores e garantir a maior disponibilidade de stock possível. Por isso, tem sido clara a aposta no aumento do espaço de armazenamento e na proximidade dessas instalações aos consumidores, tornando mais ágeis e flexíveis as operações logísticas e procurando diminuir o tempo entre a compra e a receção de um produto pelo consumidor final.

A Savills considera que 2021 será o ano em que se registará o maior volume de take-up de espaços de I&L da última década. No primeiro semestre, este segmento registou um volume de take-up de 144.930 m2, face aos 73.000 m2 de 2019. Quanto a 2020, o volume de 2021 ainda representa somente um aumento de 2%, mas espera-se que o segundo semestre termine com valores que superem os registados no ano passado.

Recommended articles