Notícias da Savills

Mãos à Obra

Vivemos num turbilhão de insegurança que não nos deixa respirar. Somos inundados com notícias que nos desconfortam e ocupam espaço mental necessário à recuperação do nosso negócio.

Mas no meio de tanta incerteza, há uma certeza que podemos constatar, é que a construção em Portugal não parou, ao contrário da maioria dos países da Europa. Criaram-se planos de contingência, fez-se ginástica orçamental e quase que um contorcionismo para manter fábricas abertas e equipas em campo, mas sem paragens absolutas. Isto é um claro indicador que o mercado da construção, naturalmente mais na reabilitação, continua em movimento e mais ainda que também nós fomos e somos capazes de nos regenerar e adaptar rapidamente às vicissitudes desta pandemia.

É crucial não nos deixarmos bloquear na inundação de más notícias e problemas desta pandemia, mas sim ocupar-nos com resiliência e na nossa natural capacidade criativa para por mãos à obra e contrariar o mais que possamos o estado da economia. Este é um dos momentos em que não podemos vacilar, assim como não vacilaram todos os que mesmo com receio foram para a frente do campo de batalha, não só médicos, enfermeiros e auxiliares, mas também, neste caso específico, equipas que mantiveram a construção ativa.

 

Artigo de Opinião de Joana Rodrigues, Architecture Director da Savills, para o Dossier de Apresentação das Candidaturas ao PNRU 2020

Recommended articles